Saúde

Cardo-mariano e sua proteção ao fígado

A planta cardo-mariano ou cardo-leitoso (Silybum marianum) é a resposta da natureza ao bombardeio constante das substâncias tóxicas ao nosso organismo devido à vida moderna. Ela contém uma mistura de três flavonolignanas que juntas são chamadas de silimarina. A concentração de silimarina, poderoso antioxidante, é mais alta no fruto, mas também é encontrada nas sementes e folhas.

O efeito da silimarina na prevenção da destruição do fígado e na ampliação de sua função relaciona-se grandemente com sua capacidade de inibir os fatores responsáveis pelo dano hepático, isto é, radicais livres e leucotrienos, acoplados com uma habilidade de estimular a síntese de proteína hepática (talvez o efeito mais interessante dos componentes do silibo sobre o fígado). O resultado é um aumento na produção de novas células hepáticas para substituir as danificadas. Isso demonstra que a silimarina exerce um efeito protetor e restaurador sobre o fígado.

Ação antioxidante

A silimarina impede o dano dos radicais livres, atuando como antioxidante, e é muitas vezes mais potente na atividade antioxidante do que a vitamina E. A silimarina impede a depleção de glutationa (GSH) induzida pelo álcool e outras toxinas hepáticas e aumenta GSH basal do fígado. Isso é extremamente útil quando a exposição a substâncias tóxicas é alta, devido ao papel vital da glutationa nas reações de desintoxicação.

Na Europa o cardo-mariano é um medicamento fitoterápico popular confirmado por provas científicas sólidas de como é possível evitar e reparar os danos ao fígado, regenerando as suas células e grandes áreas do tecido hepático. Grande parte das pesquisas tem sido feita na Alemanha, onde a planta tem apoio do governo como tratamento complementar de inflamações hepáticas crônicas e cirrose.

O que é o cardo-mariano?

O cardo-mariano é uma praga, um cardo coberto por uma floresta arroxeada e espinhosa, e suas sementes são repletas de grandes benefícios farmacológicos para o fígado.

Na década de 1970, pesquisadores alemães da Universidade de Munique confirmaram a longa reputação do cardo-mariano como medicamento popular para o fígado ao identificar os agentes farmacológicos protetores do fígado nas suas sementes ou nos frutos de sua flor, e até mesmo detalhar a sua forma de ação contra as toxinas conhecidas como mais letais ao fígado.

Mais de duzentos estudos experimentais e clínicos revelam que o cardo-mariano é uma terapia eficaz para várias hepatopatias, inclusive fígado gorduroso, bastante comum até em consumidores moderados de álcool – hepatite aguda e crônica, danos provocados por medicamentos e exposição a substâncias químicas tóxicas e, até mesmo, cirrose avançada, geralmente irreversível e para a qual poucos medicamentos farmacêuticos conseguem algum resultado, além de casos de inflamação do duto biliar.

Como funciona?

Os componentes ativos do cardo-mariano são um complexo de bioflavonoides antioxidantes, que são conhecidos como silimarina. Esse complexo antioxidante único exerce o seu poder curativo ao evitar danos às células hepáticas saudáveis e, simultaneamente, ao estimular a regeneração daquelas células já prejudicadas, de acordo com amplas pesquisas realizadas.

Especificamente, a silimarina monta guarda nos sítios receptores externos das células, impedindo que as toxinas quebrem as membranas celulares adiposas e penetrem nas células. Ela também neutraliza as substâncias tóxicas que conseguem penetrar nas células.

Ademais, ela tem a capacidade única de estimular a síntese de proteína nas células do fígado pelo aumento da atividade genética (DNA e RNA). Isso, na verdade, ajuda a regenerar as células danificadas. O cardo-mariano também aumenta as outras defesas antioxidantes nas células hepáticas para neutralizar os invasores tóxicos. Por exemplo, um dos antioxidantes mais potentes do corpo humano é uma substância altamente desintoxicante do sangue – a glutationa. Em seres humanos saudáveis, a silimarina aumentou as concentrações de glutationa no sangue em 35%.

O cardo-mariano também aumenta a ação de outro antioxidante potente, o superóxido dismutase, nas células daquelas pessoas que tenham hepatopatias. É interessante observar que esse antioxidante parece ter sido feito especialmente para combater o tipo de radical livre prejudicial gerado pelo álcool no fígado.

Onde encontrar: Lojas de produtos naturais e em lojas virtuais (internet).

Fonte: Aloe Vita (texto adaptado)

Nossa missão é informar, explicar e apresentar diversos tópicos sobre, saúde, bem estar e qualidade de vida. As informações disponibilizadas neste site não substituem o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.

© 2018 - CuraDaNatureza.com.br

Topo