Saúde

Dieta da longevidade cerebral

A alimentação é muito importante para o cérebro.

Ela funciona como o melhor protetor contra doenças relcionadas à memória.

Para começarf, faça uma dieta com baixo teor de gordura.

O que é bom para o coração é bom para a cabeça.

A dieta precisa ser rica em nutrientes.

Evite a hipoglicemia. O único “combustível” do cérebro é a glicose. Quando a taxa de açúcar no sangue está baixa, seu cérebro não funciona.

Faça uma dieta balanceada que seja relativamente baixa em calorias.

Tome suplementos vitamínicos.

Seguir uma boa dieta não é necessariamente prover-se de nutrientes suficientes para regenerar o cérebro.

Coma comida de verdade. Não se alimente de comida enlatada ou processada. Comida de verdade se encontra na seção de hortifrutigranjeiros do supermercado.

Alimente seus neurotransmissores. Eles precisam de nutrientes especiais que “alimentem a cabeça” para se obter um cérebro dinâmico.

Como nutrir seus neurotransmissores

A acetilcolina é o principal transportador do pensamento e da memória. Se você não tem acetilcolina suficiente no cérebro, com certeza sofrerá perda da memória e disfunção cognitiva. Na verdade, um déficit de acetilcolina é, provavelmente, a única e mais comum causa de debilitação da memória associada à idade. O mais importante de todos os nutrientes para recobrar os níveis de acetilcolina é a colina, que está presente em altas quantidades na lecitina.

A lecitina é muito útil no que diz respeito a ajuadr seu organismo a digerir e transportar gordura. Ela mantém o colesterol solúvel e também ajuda a produzir os ácidos biliares que vêm do colesterol.

As gorduras menos prejudiciais são aquelas monoinsaturadas. Como essas gorduras têm menos “ligações de hidrogênio” do que as polinsaturadas, elas são mais estáveis quimicamente. Por isso elas não se tornam radicais livres tão facilmente quanto as gorduras poli-insaturadas.

As gorduras monoinsaturadas ajudam o “mau” colesterol (LDL) a se livrar da oxidação. Também aumentam a eficiência do “bom” colesterol, a lipoproteína de alta densidade. Além disso, as gorduras monoinsaturadas favorecem a habilidade da vitamina E de proteção contra os radicais livres. Exemplos de gorduras monoinsaturadas incluem o azeite de oliva extravirgem, os óleos de linhaça, girassol, de gergelim e outros prensados a frio.

Pfaffia paniculata

Segundo a perspectiva oriental, a pfaffia é um agente revitalizador e harmonizador que restaura a energia yang. Ela não é usada pelos profissionais da medicina tradicional chinesa como um agente curativo, mas sim como um fortificante de vários órgãos, glândulas e sistemas de energia, para que eles possam curar a doença. Na medicina tradicional chinesa a pfaffia é considerada eficaz para minorar a fadiga, a impotência e os efeitos gerais do envelhecimento.

Chá verde

O chá verde pode ser útil de três maneiras: é um poderoso antioxidante, é uma rica fonte de “flavonoides”, que reduz o risco de derrames, e contém cafeína, que pode ser um agente eficaz na intensificação da função cognitiva quando usada com cautela.

O chá verde contém os antioxidantes polifenóis, inclusive as catequinas e quercetina, que podem impulsionar a atividade antioxidante no sangue em até 50%. Esse aumento de atividade ocorre aproximadamente meia hora após se tomar o chá. O chá verde também melhora a eficiência do sistema imunológico de desintoxicação do fígado. Desse modo, ele consegue ajudar o organismo a se livrar das toxinas antes que elas danifiquem as células.

Gingko biloba

O principal mecanismo de ação do ginkgo biloba é aumento da circulação cerebral, o que é muito importante para abrandar a ação de uma substância chamada fator ativador de plaquetas, que interfere na circulação cerebral.

Sabe-se que o ginkgo pode impedir a formação de radicais livres, moléculas que atacam as membranas das células, impedindo sua absorção de oxigênio e nutrientes. Como os radicais tendem a aumentar com a idade, pode-se deduzir que a planta age diretamente contra o envelhecimento.

Ele tem se mostrado promissor nos tratamentos de impotência causado por distúrbios da má circulação, como também nos tratamentos de vários outros problemas circulatórios. Estudos revelam que o ginkgo baixa a pressão arterial e expande os vasos periféricos.

Geleia real – o néctar da longevidade

A geleia real é um dos mais perfeitos alimentos produzidos pela natureza. É um produto da digestão gerada pelas abelhas operárias internas, a partir do pólen das flores transportadas pelas abelhas operárias externas, para o interior da colmeia.

A geleia real é um alimento com propriedades diversas, pois contém na sua essência quase todos os aminoácidos, vitaminas e sais minerais, hormônios esteroides, ácidos orgânicos essenciais e compostos proteicos ativos. Este alimento espetacular tem uma fantástica ação revitalizadora sobre o organismo humano, proporcionando saúde e prevenindo envelhecimento precoce. Sua capacidade de prevenção de senilidade precoce está comprovada em experiências científicas.

A geleia real tem função na manutenção do vigor físico e no controle da indisposição, que ocorre geralmente nas pessoas de idade. Reduz o nível de gordura no sangue e aumenta a fração boa do colesterol sanguíneo, prevenindo a aterosclerose; aumenta o desempenho sexual e é um eficaz tratamento do climatério masculino e feminino.

Dieta da longevidade cerebral
Nota: 5 (1 voto)




Faça um Comentário

Topo