Saúde

Morreu de ataque fulminante – e a família garante que a causa foi uma bebida muito popular!

Lanna Hamman tinha apenas 16 anos quando sofreu uma parada cardíaca e morreu.

Ela vivia no Arizona, Estados Unidos.

A garota estava numa viagem de férias, no México e, depois da tragédia, a família precisou pagar 13 mil dólares para receber o corpo dela.

O dinheiro só foi possível quando os amigos criaram uma campanha nas redes sociais para ajudar os pais da menina.

Como todo mundo sabe, não é nada normal alguém morrer na adolescência por causa de problemas cardíacos.

A primeira suspeita da família foi o consumo de Red Bull.

Se você não sabe, trata-se de uma bebida energética muito consumida pelos jovens.

Lanna era grande consumidora de Red Bull.

Segundo a amiga Brandi Vidal, de 15 anos, a garota sempre estava com uma latinha na mão.

As pesquisas científicas ainda não confirmaram se as bebidas energéticas representam um risco de morte.

No entanto, os amigos e parentes de Lanna, após conseguirem dinheiro pagar para transportar o corpo da menina de volta para os Estados Unidos, continuaram com a campanha, a fim de pedir apoio da Red Bull.

Mesmo a causa não sendo confirmada, todos esperavam um retorno da empresa.

Noa Thomas, que é outra amiga de Lanna, contou que foram enviados mais de 100 e-mails para a Red Bull e nenhum foi respondido.

Tentaram mensagens por Twitter, telefone e nada.

Nenhuma satisfação.

A revista Time entrou em contato com a empresa, mas ela disse que o problema deve ser resolvido com a família da vítima e não com a imprensa.

No momento, a FDA, que é a agência americana de alimentos e medicamentos dos EUA, está investigando as mortes relacionadas a bebidas energéticas e cafeína.

Além disso, está verificando a segurança da cafeína adicionada em alimentos para jovens e adolescentes.

Pela Academia Americana de Pediatria, os menores de idade não deveriam consumir cafeína.

Ou seja, independentemente da qualidade e da quantidade de cafeína, seria bom que todos evitasse o consumo.

Até agora, a única causa de morte confirmada e relacionada à cafeína nos Estados Unidos ocorreu por causa do excesso de dosagem.

Era uma pílula que continha tanta cafeína quanto três latas de Red Bull.

O problema para identificar se as pessoas realmente estão morrendo por causa da cafeína contida nas bebidas energéticas é que esses alimentos contêm muitas substâncias, então fica difícil descobrir.

O que sabemos é que a mistura de cafeína com álcool, como é o caso da bebida Red Bull, é prejudicial porque ela mascara os sintomas sensoriais que podemos usar para entender quando estamos muito intoxicados.

Embora Lanna tenha sido uma amante do energético, ninguém pode garantir que ela havia bebido no dia em que morreu.

A FDA exigiu relatórios de várias empresas de bebidas energéticas.

A quantidade de cafeína em cada bebida depende muito da marca.

A Red Bull, por exemplo, contém aproximadamente a mesma quantidade de cafeína que uma xícara de café de 80 mg.

Segundo a FDA, 400 mg de cafeína por dia, ou seja, quatro ou cinco xícaras de café, geralmente não é considerado um perigo para os adultos.

A indústria de bebidas energéticas só faz crescer a cada ano.

O negócio saltou de um faturamento de US$ 2,8 bilhões, em 1999, para US$ 27 bilhões, em 2013.

A revista Pedriatrics publicou uma pesquisa que dizia que os jovens estão bebendo menos refrigerantes nos Estados Unidos.

Mas, antes de começar a comemorar, saiba que eles substituíram essa bebida pelos energéticos e cafés.

Depois da morte de Lanna, muitos amigos disseram que não iam mais beber Red Bull nem qualquer outra bebida energética.

Nossa missão é informar, explicar e apresentar diversos tópicos sobre, saúde, bem estar e qualidade de vida. As informações disponibilizadas neste site não substituem o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.

© 2018 - CuraDaNatureza.com.br

Topo