Saúde

Semente de chia: ótimo substituto da linhaça

A semente de chia, ou semente de sálvia, é da família da linhaça, podendo ser empregada na culinária da mesma maneira e muito interessante para os que apresentam alergia à linhaça.

Assim como a linhaça, apresenta cores diferentes: dourada e escura, branca ou preta. A branca fica mais discreta nas receitas.

É um excelente substituto do ovo em receitas.

Para um ovo grande, utilize uma colher das de sopa de chia triturada em 1/4 de xícara de água. Aguarde uns cinco minutos para formar um gel e utilize.

O poder aglutinante da chia é tão bom que ela pode substituir parte da goma xantana ou CMC nas iguarias sem glúten, podendo até mesmo omiti-los. Ótima opção para as pessoas que apresentam intolerância à goma xantana ou ao CMC. Para este fim, basta substituir a quantidade pedida na receita pela mesma quantidade de chia triturada.

As sementes de chia eram utilizadas na alimentação dos incas, maias e astecas por proporcionar uma grande energia e resistência. Foram redescobertas e estão sendo reintroduzidas na alimentação saudável devido a estudos ressaltando seus nutrientes e propriedades.

Contém cinco vezes mais cálcio do que o leite; tres vezes mais ferro que o espinafre; quinze vezes mais magnésio que os brócolis; duas vezes mais potássio que a banana; três vezes mais antioxidantes que o mirtilo. É também rica em manganês e boro (que também é fundamental para os ossos).

Depois de séculos de obscuridade, a semente da planta Salvia hispanica, conhecida como chia, mais uma vez assume um papel como fonte de alimento de suma importância na dieta de pessoas conscientes do papel da alimentação na saúde. Chia é a palavra maia para força. Chamaram a chia de “alimento executivo”, porque os mensageiros poderiam correr o dia todo com apenas um punhado de sementes e com uma incrível resistência.

O que as pesquisas estão constatando é que as sementes de chia têm um dos maiores perfis de benefícios científicos de todos os alimentos conhecidos, incluindo: baixar o nível de açúcar no sangue; baixar a pressão arterial; aumentar a energia e a resistência; melhorar a saúde cardiovascular; estimular o crescimento e o desenvolvimento neurológico da criança; contribuir para a fluidez da membrana neural; melhorar as funções neurológicas; melhorar a saúde do cólon e do intestino; diminuir o refluxo gastroesofágico e a azia; tornar a perda de peso saudável;

A chia também oferece um surpreendente equilíbrio de macronutrientes, óleos e fibras. Com mais cálcio que o leite integral, mais magnésio que brócolis, mais capacidade antioxidante que a uva mirtilo, mais ferro que o espinafre, mais potássio que bananas e mais proteína que o feijão, a soja e a ervilha, também é a mais alta fonte de ômega 3 de origem vegetal. É um alimento de megaenergia e construtor de endurance (resistência). Por não ter glúten, é ótima para celíacos.

Como fonte de proteínas, as sementes são facilmente digeridas e absorvidas, resultando em um rápido transporte de nutrientes para o tecido e para a utilização pelas células. Esta assimilação eficiente faz a chia muito eficaz quando o rápido desenvolvimento do tecido é necessário, como durante períodos de crescimento de crianças e adolescentes, o crescimento e regeneração dos tecidos de uma mulher durante a gestação e a lactação, durante o treinamento atlético ou competições que necessitam de grande resistência e durante a reabilitação de uma lesão ou doença.

As sementes de chia oferecem a maior porcentagem natural conhecida de ácido graxo, ômega 3 (60%-64%). Os ácidos graxos são necessários para a absorção das vitaminas lipossolúveis A, D, E e K e da atividade glandular normal, especialmente para as suprarrenais e a glândula tireoide. Eles também nutrem a pele e são essenciais para deixar saudáveis mucosas e nervos, bem como para o funcionamento normal do sistema reprodutivo. Também podem ser importantes na redução de depósitos de colesterol.

A camada externa da semente é rica em fibras solúveis e mucilagem. As fibras insolúveis arrastam detritos e toxinas das paredes do cólon.

Como as sementes de chia podem conter até dez vezes seu peso em água, há uma maior eficiência na utilização dos fluidos do corpo e o equilíbrio de eletrólitos do corpo é muito melhor. Isso também significa uma melhor absorção de nutrientes, enquanto permite uma regulação mais eficiente do intestino. O coloide gelatinoso hidrofílico formado pelas sementes de chia, quando misturado com água e o suco gástrico, cria uma barreira física entre os carboidratos e as enzimas digestivas. Os carboidratos são digeridos e transformados em glicose (açúcar no sangue) a um ritmo lento e uniforme, com um pico de insulina necessário para reduzir o nível de açúcar no sangue, por isso a chia é ótima para pessoas com diabetes. Essa lenta conversão de carboidratos em energia é um grande auxiliar na resistência tão sonhada pelos maratonistas.

Esse gel no estômago retarda a digestão e a absorção dos carboidratos e tem um dos perfis mais amplos de nutrientes que qualquer alimento disponível. Essa riqueza de nutrientes ajuda a criar uma sensação de saciedade ao longo de um período significativo de tempo, porque muitas das necessidades nutricionais do corpo estão sendo totalmente satisfeitas. Beber um copo de gel de chia antes de uma refeição pode reduzir significativamente a fome e a necessidade de comer tanto, bem como diminuir o desejo por alimentos doces. Essa plenitude ajuda no emagrecimento saudável, sem comprometimento da saúde.

A chia pode ser armazenada por longos períodos de tempo, até cinco anos, sem ficar rançosa. Isso acontece porque ela contém antioxidantes poderosos que protegem seus óleos saudáveis.

Texto de Claudia Marcelino

Fonte: Dietas GSC

* Se você não sabe onde comprar a chia, clique na imagem abaixo.

Nossa missão é informar, explicar e apresentar diversos tópicos sobre, saúde, bem estar e qualidade de vida. As informações disponibilizadas neste site não substituem o trabalho de um especialista. Consulte sempre seu médico.

© 2018 - CuraDaNatureza.com.br

Topo